Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rui Ferreira Autor

"A imaginação é o solo fértil onde as sementes do impossível brotam." RF

Rui Ferreira Autor

"A imaginação é o solo fértil onde as sementes do impossível brotam." RF

3ª Gala dos Autores - 2021

 

243689053_4452837414779986_1636448648494816112_n.j

Antes de mais, devo dizer que estou grato. Grato pela extraordinária experiência que tem sido esta viagem pelo mundo da literatura.

É verdade que, como em tudo na vida, existiram altos e baixos, alegrias e desapontamentos, euforia e deceção, mas ainda assim valeu a pena pela aprendizagem.

A 3ª Gala dos Autores encerra um ciclo.

Foi uma honra e um prazer poder estar presente na Gala e ter o privilégio de entregar o prémio da Categoria Romance 2021 a alguém (Elisabete Pinho), que escreveu um livro que já lemos, tem um sabor muito especial.

A passagem de testemunho foi perfeita e o próprio título do livro (Depois do fim), acompanha o sentimento que me assaltava o pensamento.

Depois do fim, há um novo começo, há uma nova e renovada esperança. Brevemente conto divulgar as novidades que estão a ser preparadas.

Olhando para trás, apenas posso dizer que trocava os prémios recebidos pela presença de “A vida numa cicatriz”, numa qualquer prateleira de uma qualquer livraria do país, e em especial numa qualquer livraria perto de casa.

#ruiferreiraautor #autoresportugueses #autoresnacionais

3ª Gala dos Autores - 2021

243689053_4452837414779986_1636448648494816112_n.j

Antes de mais, devo dizer que estou grato. Grato pela extraordinária experiência que tem sido esta viagem pelo mundo da literatura.

É verdade que, como em tudo na vida, existiram altos e baixos, alegrias e desapontamentos, euforia e deceção, mas ainda assim valeu a pena pela aprendizagem.

A 3ª Gala dos Autores encerra um ciclo.

Foi uma honra e um prazer poder estar presente na Gala e ter o privilégio de entregar o prémio da Categoria Romance 2021 a alguém (Elisabete Pinho), que escreveu um livro que já lemos, tem um sabor muito especial.

A passagem de testemunho foi perfeita e o próprio título do livro (Depois do fim), acompanha o sentimento que me assaltava o pensamento.

Depois do fim, há um novo começo, há uma nova e renovada esperança. Brevemente conto divulgar as novidades que estão a ser preparadas.

Olhando para trás, apenas posso dizer que trocava os prémios recebidos pela presença de “A vida numa cicatriz”, numa qualquer prateleira de uma qualquer livraria do país, e em especial numa qualquer livraria perto de casa.

#ruiferreiraautor #autoresportugueses #autoresnacionais

A minha iniciação no conto literário

 

243194151_320138416540909_6308727702426884832_n.pn

A minha iniciação na modalidade do conto literário começa com o conto “O mistério das pranchas de Surf”. É uma pequena incursão neste tipo de literatura, que poderá ter ou não, novos desenvolvimentos. Uma vez que o tema é o surf, tem também uma versão em inglês. Espero que gostem e fico a aguardar o vosso feedback.

Deixo-vos um pequeno resumo da história:

Zacarias, um miúdo da Vila da Nazaré, anuncia o roubo das pranchas de surf que se encontravam em exposição no Forte de São Miguel Arcanjo. A partir daí, segue-se uma série incontrolada de acontecimentos, que Zacarias se empenha em resolver. A agitação criada em torno do desaparecimento das pranchas de surf é de tal ordem, que chega aos canais noticiosos internacionais. A Vila de Nazaré que caía no esquecimento, volta subitamente à ribalta à escala mundial.

Screenshot_20210927_095816.jpg

 

Podem adquirir qualquer uma das versões em:

https://www.amazon.com/kindle-dbs/entity/author/B09F5TRZ94?_encoding=UTF8&offset=0&pageSize=12&searchAlias=stripbooks&sort=author-sidecar-rank&page=1&langFilter=default#formatSelectorHeader

Screenshot_20210927_095737.jpg

 

Pela quantia simbólica de 0.86 EUR.

#ruiferreiraautor #autoresportugueses #autoresnacionais #surf #nazare #canhaodanazare #bigwaves

A minha iniciação no conto literário

243156712_4994273653935432_929007868152596905_n.jp

A minha iniciação na modalidade do conto literário começa com o conto “O mistério das pranchas de Surf”. É uma pequena incursão neste tipo de literatura, que poderá ter ou não, novos desenvolvimentos. Uma vez que o tema é o surf, tem também uma versão em inglês. Espero que gostem e fico a aguardar o vosso feedback.

Deixo-vos um pequeno resumo da história:

Zacarias, um miúdo da Vila da Nazaré, anuncia o roubo das pranchas de surf que se encontravam em exposição no Forte de São Miguel Arcanjo. A partir daí, segue-se uma série incontrolada de acontecimentos, que Zacarias se empenha em resolver. A agitação criada em torno do desaparecimento das pranchas de surf é de tal ordem, que chega aos canais noticiosos internacionais. A Vila de Nazaré que caía no esquecimento, volta subitamente à ribalta à escala mundial.

Screenshot_20210927_095816.jpg

 

Podem adquirir qualquer uma das versões em:

https://www.amazon.com/kindle-dbs/entity/author/B09F5TRZ94?_encoding=UTF8&offset=0&pageSize=12&searchAlias=stripbooks&sort=author-sidecar-rank&page=1&langFilter=default#formatSelectorHeader

Screenshot_20210927_095737.jpg

 

Pela simbólica quantia de 0.89 EUR.

#ruiferreiraautor #autoresportugueses #autoresnacionais 

#surf #nazare #canhaodanazare #bigwaves #bigwavesurfing

Meu irmão Alberto


81a.jpg

 

A tua chegada era sempre ansiada

Desejada naqueles anos sombrios e cinzentos

Em que era criança já crescida, não criada

Consequência de desenganos e tormentos

 

Os brinquedos que sempre me trazias

Iluminavam o meu mundo enegrecido

Preenchiam-me de alegria como tu bem vias

Tornavam o monótono em divertido

 

O semblante carregado e a alma fechada

Davam lugar ao coração de sorriso aberto

Sempre na esperança da tua breve chegada

É de ti quem falo, meu querido irmão Alberto

 

Os anos cavalgam velozes sem darmos conta

A idade avança sem piedade

Não percamos tempo a pelear o que nos afronta

Seguimos em frente nesta cumplicidade

 

Antes como agora, estás sempre presente

Nos maus e nos bons momentos desta passagem

Somos sangue do mesmo sangue, frio ou quente

Juntos, unidos, é esta a nossa mensagem

 

#poesia

Meu irmão Alberto

81a.jpg

 

A tua chegada era sempre ansiada

Desejada naqueles anos sombrios e cinzentos

Em que era criança já crescida, não criada

Consequência de desenganos e tormentos

 

Os brinquedos que sempre me trazias

Iluminavam o meu mundo enegrecido

Preenchiam-me de alegria como tu bem vias

Tornavam o monótono em divertido

 

O semblante carregado e a alma fechada

Davam lugar ao coração de sorriso aberto

Sempre na esperança da tua breve chegada

É de ti quem falo, meu querido irmão Alberto

 

Os anos cavalgam velozes sem darmos conta

A idade avança sem piedade

Não percamos tempo a pelear o que nos afronta

Seguimos em frente nesta cumplicidade

 

Antes como agora, estás sempre presente

Nos maus e nos bons momentos desta passagem

Somos sangue do mesmo sangue, frio ou quente

Juntos, unidos, é esta a nossa mensagem

 

Pág. 1/3