Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rui Ferreira Autor

"A imaginação é o solo fértil onde as sementes do impossível brotam." RF

Rui Ferreira Autor

"A imaginação é o solo fértil onde as sementes do impossível brotam." RF

Texto do dia VI

relax-woman-standing-sea-beach.jpg

A vida é um sopro, um breve intervalo entre o nascer e o partir. Como o sol que se esconde atrás das montanhas ao entardecer, a nossa existência também se esvai rapidamente. Mas, em vez de lamentar essa fugacidade, devemos abraçá-la com coragem e paixão.
Não é a quantidade de anos que importa, mas sim a qualidade dos momentos vividos. Assim como um rio que flui inexoravelmente para o mar, devemos seguir o nosso curso com determinação e propósito.
Desamarremos as âncoras que nos prendem: o medo, a rotina, as preocupações fúteis.
Afinal, a brevidade da vida ensina-nos que o tempo é o nosso bem mais precioso.
 
 
 
 
Talvez este texto lhe interesse:
 
Imagem: https://br.freepik.com/fotos-gratis/relaxe-mulher-de-pe-no-mar-na-praia_1285595.htm#fromView=search&page=1&position=1&uuid=dafb818c-f359-447e-8218-4c7330692d0a

O valor das ações diárias

441086380_8304854149544016_4537548103479110246_n (

Nas pequenas ações diárias, encontramos o verdadeiro valor da vida.

Não subestimes a força do hábito diário, pois é ele que molda a nossa existência. Um sorriso oferecido, uma palavra gentil, um gesto de ajuda - cada um desses atos pode parecer insignificante, mas juntos, são as notas que unem e dão harmonia à humanidade.
Lembra-te, é no ordinário que o extraordinário toma forma. Portanto, cultiva as pequenas ações; elas são as sementes das grandes conquistas.
 

 

A coragem não é a ausência de medo

1714400524268.jpg

Na encruzilhada da vida, onde os ventos do medo sopram forte, há um sentimento audaz que bate no coração daqueles que ousam ouvir. Coragem não é a ausência de medo, mas sim a dança corajosa com ele. É a arte sublime de avançar, mesmo quando as sombras da incerteza espreitam.

No palco da existência, onde os temores se erguem como gigantes intransponíveis, a coragem ergue-se como um farol de esperança. Não é a negação do medo, mas a decisão convicta de que algo maior, mais nobre, merece a nossa bravura. É a escolha consciente de que o propósito, a paixão, a justiça, são mais poderosos do que as trevas que tentam envolver-nos.

Nos momentos mais negros, quando a dúvida nos fala ao ouvido, a coragem levanta-se como um guerreiro destemido, pronto para desafiar as sombras. Não é a fuga do medo, mas a marcha destemida em direção à luz, alimentada pelo fogo interior que queima mais forte do que qualquer escuridão.

Em cada passo dado em direção ao desconhecido, a coragem, essa força silenciosa que reside nos corações dos destemidos, não é a ausência de medo, mas sim a convicção de que os nossos sonhos, as nossas causas, os nossos amores são mais valiosos do que qualquer temor que nos possa deter.